Mesa de Doces, Quais Escolher?

São muitas opções de docinhos de casamento que você pode adotar para agradar os convidados ao longo da comemoração..

E, do mesmo jeito que todos os pratos e doces que envolvem o seu casamento, é preciso permitir uma atenção sui generis para os doces. Uma vez que, além de bonitos, combinando com o ornamento, eles precisam ser deliciosos!

Antes de tudo, é preciso que você saiba que não são somente os docinhos que ficarão expostos na mesa de doces que você tem que escolher. Possui os outros doces servidos em outros momentos da festa, os bem-casados, tortas para a alimentação do café.. isto é, vários doces que fazem a diferença ao longo da grande comemoração. Afinal de contas, qual convidado é que não gosta um docinho em seguida – ou ao longo – a refeição?!

Para iniciar a escolha dos doces para a festa, nossa orientação é: pesquise bastante (blog de casamento). Veja todas opções de doceiras e procure a avaliação de distintos indivíduos que já fecharam o serviço com ela. Quanto melhor for a recomendação, menor a possibilidade de você não correr o perigo de errar na escolha. Dessa maneira você obtém os melhores fornecedores, marque uma reunião no lugar no qual os doces são preparados – é muito importante ter claro que o local é higiênico e adequado – e faça muitas degustações, assim não tem risco de errar.

Se você ficar perdida sem saber qual doce encomendar, opte constantemente pela doceira que faça o melhor doce, e não a que capricha mais na ornamento. Os convidados dão mais preferência ao gosto que a aparência. O que conta é a qualidade dos docinhos! A porção de doces de casamento varia de acordo com a porção de convidados. Porém isto não significa que você precisa adquirir um docinho para cada pessoa que estiver na festa, na proporção exata.

Não! O mais indicado é adquirir doces a mais – especialmente nos casamentos diurnos, que os convidados costumam ingerir mais doces que os noturnos. Procure adquirir mais ou menos de 4 a 5 docinhos para cada pessoa convidada para a festa. Dessa maneira, ninguém corre o risco de ficar sem.

Se a ingestão de doces for bastante grande, garanta que cada espacinho da mesa reservada para os doces esteja cheio com diferentes tipos de doces. Mesas de doces com espaços faltando acabam estragando o ornamento, por causa disso: Atenção! Não tenha medo de variar nos tipos de doces, nem sequer de sabores exóticos. Os convidados adoram analisar sabores de docinhos novos!

Apenas não se esqueça de deixar a escolha dos doces clássicos disponível similarmente, como o Camafeu, doces com frutas e brigadeiros, para os que preferem os clássicos de toda aos doces mais sofisticados. Caso você ainda esteja com dúvidas, confira o artigo decoração de casamento simples!

Como falamos, a alimentação de doces de casamento necessita estar preenchida com o máximo de doces possíveis, de acordo com o dimensão da alimentação. O bolo é o grande destaque, então, ele deverá ser posicionado no centro da mesa, para atrair a atenção dos convidados ,inclusive.

Para acomodar os demais doces, é necessário deixar cada tipo perto um do outro, separados pelo suporte ou acessório em que ele estará posicionado, ou diretamente na mesa. Você pode usar produtos que combinem com os ornamentos, para deixar a mesa de doces mais elaborada e bonita. E não se esqueça de colocar em cada bacia de doce, uma plaquinha identificando o nome de cada docinho, de maneira que os convidados saibam o que estão experimentando. Isso é importante.

Cozinhar: Hobby e Terapia

O que pode ser mais prazeroso e relaxante após um dia de trabalho pesado do que fazer um jantarzinho pra lá de especial? O número de pessoas que tem buscado na gastronomia uma forma de terapia está aumentando. Pessoas que aproveitam o tempo disponível para testar aquele prato ou receita que viu na internet e ainda por cima consegue relaxar submergindo no mundo das porções, medidas, ingredientes e todos aparatos e acessórios encontrados em uma cozinha.

A existência demonstra um antagonismo: quanto mais se come na rua, mais se valoriza a alimentação caseira. Pesquisas atuais mostram que nos EUA 50% da indivíduos faz as refeições na rua; no Brasil esse algarismo já chega aos 40%. E pode ser que seja essa precisamente a explicação para o aumento do número de pessoas que vê na gastronomia um tipo de hobby: “O estilo de vida atual desagregou bastante as famílias, por isso o alimento virou uma forma de você recompor reuniões familiares e de colegas. O resultado é que os pratos apresentados marca as indivíduos, várias vezes mais que a conversa”, diz o chef Marcello S., catedrático do curso de Gastronomia.

Porém essa é somente uma das causas. “O agradar de realizar algo, geralmente para os mais chegados, e acabar recebendo elogios. Várias coisas na vida demoram para serem realizadas porém o alimento você inicia e termina naquele momento”, acrescenta Marcello. “O agradar de estar juntamente e alimentar-se é algo alegórico”, acata. “Além do mais, o próprio feito de ser um exercício que necessita de atenção e definição acaba sendo a chave para realizar-nos e tirar o trabalho da cabeça”, aponta o catedrático.  Finalmente, o grande “x” da gastronomia é alimentar – e não somente permitir de alimentar-se. Ela é o contraponto acurado para uma geração fast-food no qual o alimento pronto ganha cada vez mais espaço nas prateleiras dos mercados e nos estômagos. Apenas os EUA lançam por ano 17 mil novos itens alimentícios industrializados. Alimento que necessita de conservante, sódio, colorante e vários mais aditivos químicos. “No momento em que nós preparamos um prato artesanalmente nós evitamos tudo isto e também usamos ingredientes da melhor qualidade. É evidente que o gosto encontra-se muito melhor e a satisfação de quem come é muito maior”, diz Marcello.